Exército: tecnologia permite comunicação e rastreamento pessoal em zonas remotas

Exército: tecnologia permite comunicação e rastreamento pessoal em zonas remotas

Parte de sua missão constitucional, o Exército Brasileiro tem uma atuação relevante no monitoramento e defesa de nossas fronteiras. Sua atuação também acontece em pontos remotos e extremos do nosso País, levando segurança e a garantia da lei e da ordem paras estas regiões.  

Entre esses pontos está uma área com florestas densas e muitas vezes intermináveis, o que reforça a necessidade de conectividade. Na maioria das vezes não existe nenhum meio de comunicação convencional para a comunicação entre o centro de comando e os militares em operação no campo.

Foi nesse cenário que a TranSat proporcionou soluções de rastreamento e comunicação via satélite utilizando os satélites de baixa órbita e geoestacionários.

Com essa tecnologia, utilizada nos pontos mais extremos do planeta, a TranSat implementou uma linha de comunicação essencial para as situações em que os homens das Forças Armadas estão em locais além do alcance das redes comuns.

Os serviços de tráfego de dados e voz via satélite e rastreamento permitem o monitoramento e o contato em tempo real entre a central do comando e as equipes em campo.

Em uma região que os enviados frequentemente estão em condições inóspitas, e até mesmo perigosas para a sobrevivência, essa solução permite — com eficiência e excelente custo-benefício — planejar ações de resgate ou de envio de suprimentos.

É a tecnologia salvando vidas e ajudando o Exército em sua missão.

* Leandro Giovanaz é diretor-presidente da Transat Telecomunicações