Covid-19: telecomunicações, mais essencial do que nunca

Covid-19: telecomunicações, mais essencial do que nunca

Em qualquer crise é extremamente relevante a difusão de informações. E a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) só reforçou o quanto o setor de telecomunicações é fundamental.

Essa condição foi reconhecida no decreto presidencial nº 10.282, de 20 de março de 2020, que incluiu os serviços de telecomunicações e internet entre aqueles essenciais que são para a sociedade.

De fato, em um País com dimensões continentais, a conectividade é quase tão importante como o ar que respiramos, sobretudo nos Estados e municípios que são mais restritivas as medidas de isolamento social. É um período em que as pessoas precisam ficar em casa e não podem se deslocar.

Nessas condições atípicas, as telecomunicações via satélite propiciam a agilidade exigida nesse momento, disponibilizando conectividade em um País de dimensões continentais, principalmente nos locais em que as equipes de saúde mais necessitam.

Com sua expertise, as empresas especializadas têm buscado atender à demanda, ampliando a capacidade de atendimento e reduzindo drasticamente os custos para os usuários finais.

Mesmo em um momento desafiador, o setor tem dado a sua contribuição, disponibilizando de sinais de TV, comunicação de dados, voz e transporte das redes móveis terrestres.

O objetivo é um só: garantir a manutenção de serviços de comunicação e internet para milhões de brasileiros, fazendo o País funcionar para enfrentar e superar essa pandemia.


* Leandro Giovanaz
é diretor-presidente da Transat Telecomunicações